A cerveja causa barriga? Mito ou verdade? (Artigo)

A cerveja é mesmo a vilã das barrigas? A resposta para os levantadores de copo infelizmente é sim. A cerveja é uma bebida fermentada e quando consumida em excesso, leva à formação de gases e subsequente  distenção abdominal, chamada popularmente de barriguinha. Uma protuberância que abala a estética masculina.

Como uma lata de cerveja tem em média 6% de álcool, o teor alcoólico da bebida é considerado baixo, o que a torna preferida para consumo em grande quantidade. Mas leve em consideração que uma lata também tem 130 calorias. NO final de várias latinhas ou garrafas considere fazer um plano detox para eliminar as toxinas do seu corpo.

Por isso, se tomar uma ou duas não vai trazer tanto prejuízo assim, mas várias latinhas farão seu abdômen sofrer. Para piorar, tem sempre os “acompanhamentos”. Os famosos petiscos são sempre gordurosos e com altíssimo teor calórico. Salames, amendoins, castanhas, batata frita, pastéis, enfim, toda uma gama de baixa gastronomia.

Mas nem adianta cortar os quitutes, pois ingerir cerveja com o  estômago vazio provoca hipoglicemia (baixas taxas de açúcar no sangue). A pessoa pode ficar pálida, com tontura, fraqueza e mal estar geral.

Outro problema que provém do exagero na cervejinha (e nesse caso qualquer outra bebida alcoólica), é que o corpo começa a buscar e priorizar mecanismos de desintoxicação para a eliminação do etanol (álcool) e isso traz prejuízo ao metabolismo de carboidratos, gorduras e proteínas.

Devido a esse desequilíbrio no metabolismo, a energia passa a se acumular sob a forma de gordura corporal, gerando toda sorte de gorduras localizadas, como “barriguinhas e pneus”.

As bebidas alcoólicas não fornecem nenhum nutriente de significativa relevância, apenas energia. Assim, com muito consumo vem o excesso de energia e esse acúmulo não metabolizado se transforma em gordura no corpo. Nos homens, a tendência é a gordura se alojar na região abdominal criando a indefectível “barriga de chope” e as mulheres sofrem o ataque nos quadris e bumbum.

É importante ressaltar que não é apenas na estética que a gordura influencia. O excesso de gordura concentrada na região abdominal tem influência no aumento de risco para o desenvolvimento das doenças do coração.

Outro detalhe importante é que o consumo excessivo de bebidas alcoólicas aumenta a diurese e a desidratação, levando com isso à perda de importantes vitaminas hidrossolúveis (C e Complexo B) e minerais como Cálcio, Zinco e Magnésio.

Por isso, o conselho é sempre pegar leve na bebida para manter a saúde e boa forma!

leia mais sobre detox: http://www.sarah-hebert.com/plano-detox-funciona-mesmo-depoimentos-preco/